O que visitar em Santiago do Chile? Parte 1

Eu já contei em outro momento sobre as minhas primeiras impressões como mochileiro, a respeito da maior cidade do Chile, a sua capital Santiago. Gosto de ser redundante em divulgar coisas boas. Meio que não canso de falar do que realmente me surpreende de forma positiva. E neste sentido, Santiago do Chile foi demais!

Leia: Santiago do Chile e minhas impressões a seu respeito

Em vez de apenas rasgar elogios a uma das cidades que mais me tomou a atenção, hoje farei diferente e compartilharei algumas das atrações do roteiro que segui, ou pelo menos tentei, durante a minha estadia de 4 dias por lá. Embora pontos turísticos muito clichês, são realmente dignos de uma bela visita. Foi tão interessante para mim, que preferi ficar na cidade aproveitando-a, a fazer outros passeios fora dela.

Hospedagem e Localização

Escolhi fazer do hostel Landay Hostel o meu quartel general.

Veja, a escolha não se deu por ser o top das galáxias ou por estar na melhor localização de Santiago, mas unicamente por aparecer nas minhas pesquisas, como o lugar mais barato que existia em toda a cidade naquele momento. Paguei USD 28,08 por quarto dias, algo em torno de R$ 84,00. Uma pechincha, se comparado com outros que eu vi.

O que foi ótimo pra mim, foi que nem me dei conta, até chegar lá,  de que estaria tão perto de pontos turísticos importantes e que não muito distante estavam algumas das mais movimentadas estações do metrô da cidade. Quanto à qualidade, até hoje não sei definir bem, porquê dois dias detestei o hostel e nos outros dois, gostei pra cassamba. Acho que é aquele típico caso do “só vendo pra crer”.

Este é o endereço do lugar: Erasmo Escala 2012, Santiago.

 Landay Hostel -Foto Divulgação
Landay Hostel -Foto Divulgação

Palácio de La Moneda

Incrível construção do século XVIII, hoje sede do Governo Chileno, o Palácio de La Moneda, ou La Moneda para os íntimos, é um daqueles lugares de parada obrigatória. É fantástico… lindo mesmo, e muito fotogênico em qualquer ângulo. Fica no centro da cidade, entre as praças da Cidadania e da Constituição, chamando a atenção de qualquer um que por ele passe.

Palácio de la Moneda - Vista da Praça da Constituição
Palácio de la Moneda – Vista da Praça da Constituição

O Palácio de La Moneda, como o próprio nome diz, tinha como propósito inicial abrigar a casa da moeda, mesmo quando o Chile ainda era colônia espanhola. Continuou assim por muito tempo, sendo cunhadas, neste cenário, as primeiras moedas já da república independente. O magnífico palácio passou, em 1845, a ser além de “casa do dinheiro”, a “casa do presidente” e sede do governo. Perdeu a função de casa da moeda, em 1929.

Palácio de La Moneda - Vista da Praça da Cidadania
Palácio de La Moneda – Vista da Praça da Cidadania

Infelizmente, não me programei para visitar o interior do prédio. Mas, nas minhas pesquisas verifiquei que é necessário um agendamento da visita através do deste link, informando qual a data e o período do dia desejado. As visitas acontecem das segundas às sextas-feiras, em 4 tours diários, com duração de 1 hora. É de graça. Deve ser muito bacana o passeio. Quando estive lá, no dia do patrimônio cultural do Chile, a fila estava enorme. Enorme do tipo enorme mesmo. Por isso, é bom ficar atento.

Mais informações? Cheque no site oficial do Governo, clicando aqui.

Dica: Reserve um tempinho, mesmo se você não for entrar no prédio, para observar a construção. Ao meu ver, não é uma engenhoca da arquitetura. É até “simples”. Mas muito elegante. A sua cor branco-gelo dá um aspecto de coisa chique. Não sei ao certo como dizer. Eu gostei muito do lugar, mesmo sem ter conhecido o seu interior. A paisagem rende fotos belíssimas.

Panteon de Los Heroes de la Pátria

Este Panteón, é um lugar muito histórico da cidade. Ele está localizado abaixo da Praça da Cidadania, bem em frente ao Palácio de la Moneda, sede do Governo Chileno. Este lugar foi construído com a finalidade de abrigar os restos mortais do General Bernardo O’Higgins Riquelme, o cara que liderou toda a movimentação para independência do Chile frente a coroa Espanhola.

Panteón de Los Heroes de La Pátria
Panteón de Los Heroes de La Pátria

Gostei do local. Pra quem realmente gosta de história, é um prato em cheio. Na entrada, tinha um senhor que explicava um pouco da história do Chile e entregou uma réplica da carta de independência do seu país, além de comentar sobre o que consistia aquela “cripta”. Existe lá, quase esquecia de dizer, um monumento dedicado ao soldado desconhecido, uma espécie de homenagem aos soldados envolvidos nas batalhas pela independência.

Panteón de Los Heroes de La Pátria
Panteón de Los Heroes de La Pátria

A entrada é “de grátis”, ou seja, perfeita pra você, viajante pobretão como eu que adora uma atração free. Quanto aos horários, não sei ao certo. Tentei fazer uma pesquisa aqui na Internet e não encontrei.

Plaza de Armas

Diferentemente do Palácio de La Moneda e das praças que o cercam, a quem adjetivei de elegante e imponente, vou arriscar em dizer que a Plaza de Armas é um espaço mais intimista e acolhedor. Porém, nem um pouco menos fantástico.

Monumento a los indígenas de Chile, na Plaza de Armas
Monumento a los indígenas de Chile, na Plaza de Armas

Gostei tanto que nos quatro dias que fiquei em Santiago, fui mais ou menos uma vez por dia. Lá, estão alguns prédios bem legais da cidade, como o prédio dos correios e a Catedral. Esta última merece até um tópico especial, de tão massa que é.

Prédio dos correiso, Plaza de Armas, Santiago do Chile
Prédio dos correiso, Plaza de Armas, Santiago

Vi diversas manifestações culturais na praça. E vi também que ali aparenta ser um ótimo ponto de encontro para amigos.  O que já era de se esperar! Desta praça saem diversos city tours, inclusive gratuitos. Peça informação ao seu hostel ou hotel sobre horários, vale a pena.

Plaza de Armas, Santiago do Chile
Plaza de Armas, Santiago
Plaza de Armas, Santiago do Chile
Plaza de Armas, Santiago do Chile

Aproveite e vá praça pra curtir um arzinho fresco e muitíssimo frio enquanto usa a internet gratuita. Conforme minha pesquisa não comprovada cientificar, este é um dos pouquíssimos lugares da cidade com wifi público, o que torna ainda mais especial.

Catedral Metropolina

Esta Igreja é lindíssima, por fora e por dentro. Não perde em nada para aquelas que eu visitei na Europa. Os ricos detalhes e um ambiente “meio sombrios”, possibilitam uma boa oração mesmo apenas com exercício do contemplar. É muito bonita!

Catedral Metropolina de Santiago do Chile
Catedral Metropolina de Santiago do Chile

A Catedral Metropolitana de Santiago é a sede da Arquidiocese de Santiago do Chile e o principal templo católico romano no país. Localiza-se na Plaza de Armas de Santiago e forma um conjunto arquitetônico com o Palácio Arcebispal, sendo ambos considerados Monumentos Nacionais do Chile.

Catedral Metropolina de Santiago do Chile
Catedral Metropolina de Santiago do Chile

Ao fundar a cidade de Santiago, Pedro de Valdivia reservou um espaço destacado na Plaza de Armas para a construção de um templo. Muitos templos precederam o que existe atualmente. O atual templo foi, na verdade, o quinto a ser construído no local. Iniciada durante o governo de Domingo Ortiz de Rozas, em 1748, foi consagrada em 1775 ainda não concluída. Em 1800, com a adesão das torres, a Catedral foi declarada oficialmente concluída.

Catedral Metropolina de Santiago do Chile
Catedral Metropolina de Santiago do Chile

O SEGUNDO POST DA SÉRIE, SERÁ DISPONIBILIZADO EM BREVE

Recomendo Santiago!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *